Dicas de segurança

A seleção de funcionários domésticos e do condomínio deve ser rigorosa e com pesquisa de antecedentes dos candidatos além da verificação criteriosa das fontes de referência.

O pessoal de zeladoria, principalmente aqueles que desempenham funções na portaria do prédio, devem ser alertados para os diferentes disfarces e formas de execução usadas pelos bandidos e devem estar capacitados para tomar providências urgentes quando necessário.

Em condomínios é recomendado cadastrar todos os condôminos e seus dados pessoais, não só veículos, mas também dados de parentes próximos, para uso em caso de emergência.

Em condomínios e empresas é aconselhável estabelecer um sistema de identificação, com crachá, para todos os visitantes, com assinatura do condômino visitado.

Em caso de obras no condomínio é recomendado contratar uma empreiteira, identificando os funcionários que serão alocados antes do início das obras e exigir o uso de crachá com foto.

A realização de reciclagens e treinamentos periódicos dos funcionários com foco na segurança do condomínio é uma prática que tem dado muito certo quando aplicada.

É útil desenvolver reuniões periódicas com os condôminos a fim de despertar a consciência e para a segurança de todos.

É apropriado dar o mesmo treinamento de segurança aos funcionários que possam vir a substituir, mesmo que temporariamente, o porteiro. Assaltantes já têm explorado estas ''brechas'': entrar em momentos em que percebem funcionários que não os porteiros na guarita.

Treinar adequadamente os funcionários para o uso de equipamentos e sistemas de segurança faz economizar tempo e dinheiro em equipamentos que os empregados não sabem utilizar corretamente.

É recomendada a instalação, na entrada do condomínio, de caixa ou abertura para encomendas, evitando a entrada do entregador.

Mesmo instalado um sistema de segurança, com equipamentos apropriados, procedimentos e infra-estrutura, o condomínio não deve nunca se acomodar. A revisão desses tópicos precisa ser permanente.

O treinamento adequado dos porteiros é primordial, pois a maior parte das invasões a condomínios se dá pela portaria de pedestres, devido à falta de procedimentos corretos de segurança dos funcionários.

Para maior segurança, nos horários de limpeza e recolhimento de lixo, as entradas do edifício devem ser mantidas fechadas.

Não aceitar guardar chaves dos apartamentos e dos automóveis dos moradores, nem permitir que outros funcionários o façam.

Não comentar sobre a vida pessoal dos condôminos, como horários em que podem ser encontrados e outras informações.

Uma solução de segurança que vem sendo implantada por condomínios: a instalação de um sistema de comunicação (ex: botão de pânico silencioso) entre vários prédios de uma mesma rua, de modo que quando houver um problema em um deles, os outros são acionados.

Ao atender estranhos, o porteiro deve manter os portões fechados e as pessoas do lado de fora. O acesso a parte interna no condomínio, sempre que possível, deverá ser restrito a um horário pré-fixado e ser precedido das cautelas disponíveis.

Ao atender visitantes, o portão somente pode ser aberto após avisar ao morador e obter sua autorização. Na dúvida, deve-se solicitar ao morador para ir identificar tal visitante, mantendo-o ainda do lado de fora.

Na entrada ou saída de pessoas do condomínio, o porteiro deve abrir o portão somente após verificar se não há suspeitos próximos.

A entrega de encomendas, flores, correspondência, etc, que não tenham sido solicitadas ou que não estejam sendo esperadas devem ser recusadas, ainda que o portador se apresente na companhia de empregados do condomínio.

Ao chegar ou sair da garagem, deve-se observar se não há pessoas estranhas ou suspeitas e aguardar ou dar voltas até sentir-se em segurança. Qualquer suspeita deverá ser comunicada imediatamente à polícia, que saberá analisar a informação e tomar as providências cabíveis.

A guarita dos condomínios deve ser recuada do portão, com grades altas ao redor do prédio, e o portão da garagem controlado pela portaria.

A instalação de cercas elétricas e proteção perimetral, que funciona com cercas que disparam alarmes, interligada a um sistema com computador, pode denunciar imediatamente o ponto de invasão.

As normas de segurança a serem adotadas devem ser decididas em assembléia de condôminos, com ampla difusão para todos os moradores do prédio, sob pena de perderem a eficiência.